sábado, 30 de abril de 2011

WWW de mim mesmo.

Este texto é uma adaptação da terceira aula, do módulo I, do curso Leitura e Interpretação de Textos, dado por mim, on line, no site http://www.learncafe.com/ . É também o texto introdutório da minha palestra NAO ME INTERPRETE MAL.  Depois das devidas licenças e para atender as queridas professoras que, cansadas de ouvir, queriam ler e copiar. Meu muito obrigado e aí está.

WWW de mim mesmo.
Famir Apontes
Eu queria ter o poder de ser a cibernética de mim mesmo.
Ter o poder de exprimir meus sentimentos mais profundos só por “emoctions” via “torpedos”.
Fazer declarações de amor e de amizade, antes escritas em longas cartas ou nos versos das capas dos cadernos, sintetizadas nos “depoimentos” das páginas de relacionamentos.
Transformar o tempo dedicado ao conhecimento do novo pretenso amor, em apenas uma simples e reduzida navegada pelo “perfil do usuário”.
Poder estar sempre junto de alguém, mesmo distante. Não mais em seus pensamentos ou dentro do seu coração, como antes. Mas, “on line”.
Emprestar de ou emprestar para, só por “download ou upload”.
Para aprender “e-learning”.
Para comprar “e- commerce”.
Para me exibir “e-marketing”.
A minha turma? “Orkut”.
A turma rival ? “Facebook”.
Para papear com os amigos “login”.
Para conhecer o mundo inteiro “WWW”.
Para ficar na solidão “off line”.
Para construir a minha história “salvar”.
E esquecer para sempre “deletar”.
O meu corpo “hardwares”.
A minha mente “softwares”.
Fofocas? Twitter.
Suprimir a minha biblioteca por “links”, hiperlinks”, “banners”, “adsenses”, “adwords”, “pop up”, “e-books”, “spams”...
E com ela que se vá também a infeliz bibliotecária, vencida pelo super-inimigo “Google!”.
Eu queria ter o poder de ser o “arquivo” de mim mesmo, “inserir“ e m minhas pastas meus sonhos mais delirantes, “copiar” minhas alegrias, “excluir” minhas tristezas, e, por vezes, “restaurar” a minha lixeira, para corrigir as injustiças cometidas contra alguns “programas”.
Eu queria mesmo ter o poder de ser o “WWW” de mim mesmo.
Poder conhecer e guerrear com meu único demônio: “hackers”.
Demônio de um só pecado: “vírus”.
E embora protegido pela “senha” do meu destino, ter a certeza de que um dia, como tudo que na vida existe, do universo para o nada, o meu “logoff” seria definitivo...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

REFLEXÃO À PROVA DE DESCULPISMOS.

Antes de ler o texto, abandone todas as desculpas.

13 Conselhos Para Continuar a Caminho do Infarto

1. Cuide do seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.

2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder, também aos domingos.

3. Se não puder permanecer no trabalho à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.

4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.

5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios, etc.

6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou refeição tranquila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.

7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.

8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro.

9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; É tudo com você mesmo.

10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.

11. Se tiver dificuldade me dormir, não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.

12. Não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre a sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.

13. E, por último e mais importante: repita sempre para si: eu não perco tempo com bobagem.

Texto atribuído ao Dr. Ernesto Artur - Cardiologista.
Fonte: http://www.rounaud.com/

terça-feira, 26 de abril de 2011

RINDO PARA REFLETIR.

O humor é um ótimo instrumento de reflexão. Embora o texto de André Lima não esteja totalmente impregnado de humor, não deixa de manter uma tênue linha de sarcasmo entre as atitudes e os resultados. De qualquer forma, vale a leitura.

OS DEZ MENDAMENTOS PARA CONTINUAR POBRE.

André Lima.

1. Fale mal dos ricos.

2. Fale mal do dinheiro.

3. Reclame das contas que você tem a pagar.

4. Seja mesquinho: Não doe nada nunca. O que é seu é seu.

5. Leia e colecione todo tipo de notícia ruim sobre a economia.

6. Atribua a sua situação financeira e a dos outros à sorte ou ao azar.

7. Fique revoltado quando souber de alguém que ganha um salário altíssimo. Quem sabe assim o salário dele diminua e o seu aumente.

8. Pechinche o máximo, sempre: quando for contratar alguém para realizar qualquer tipo de serviço, sinta-se feliz em conseguir fechar tudo a um preço inacreditavelmente baixo.

9. Culpe os outros pela sua situação financeira: os bancos, por exemplo.

10. Tenha vergonha de prosperar: quando alguém elogiar algo que você tenha, diga que comprou na promoção.

PALESTRAS GRÁTIS.

Oi pessoal.
Muitos leitores me indagaram sobre a possibilidade de assistir a palestras grátis via internet. Como resposta às indagações informo que quem estiver interessado, basta clicar no banner abaixo e em seguida navegar no site do PORTALEDUCAÇÃO. Lá, vocês encontrarão uma janela com as indicações da grade de palestras grátis, com certificação digital. O melhor de tudo é que existe a possibilidade de cadastramento do seu e-mail para recebimento dos horários das palestras que você escolheu. E tudo isso gratuitamente. Então, agora não existem motivos para alegar que você não teve condições de melhorar o seu nível de informação e atualização profissional e pessoal. Incentive-se. Participe.

Cursos Online na Área de Dia a Dia

quinta-feira, 21 de abril de 2011

NÃO DEIXE A MENTE PARADA

Aproveite seu tempo disponível em casa e estude. Você pode se interessar por áreas como GESTÃO DE PROJETOS, EDUCAÇÃO INFANTIL, GESTÃO ESCOLAR, dentre outras. O importante mesmo é potencializar as suas oportunidades. Você pode até mesmo passar a utilizar mais eficazmente os recursos que já possui, como o seu computador e incrementar mais o seus conhecimentos em programas como o POWER POINT. Então, coloque o seu potencial para trabalhar em favor de você mesmo. Abandone a idéia dos obstáculos e siga criando uma nova história.

SUGESTÃO DE APERFEIÇOAMENTO.

Curso de ESCRITA E REDAÇÃO on line.

SUGESTÃO DE APERFEIÇOAMENTO E CAPACITAÇÃO.

Cursos Online em todas as áreas do conhecimento

quarta-feira, 20 de abril de 2011

NORMOSE.

Aqui está, atendendo a solicitação de muitos comentadores, a bela obra de criação textual de Martha Medeiros. É hora de conhecer.
Normose
Martha Medeiros
Lendo uma entrevista do professor Hermógenes, 86 anos, considerado o fundador do ioga no Brasil, ouvi uma palavra inventada por ele que me pareceu muito procedente; ele disse que o ser humano está sofrendo de normose, a doença de ser normal.
Todo mundo quer se encaixar num padrão. Só que o padrão propagado não é exatamente fácil de alcançar. O sujeito ”normal” é magro, alegre, belo, sociável, e bem-sucedido. Quem não se “normaliza” acaba adoecendo. A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento.
A pergunta a ser feita é: quem espera o quê de nós? Quem são esses ditadores de comportamentos a quem estamos outorgando tanto poder sobre nossas vidas?
Eles não existem. Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado. Quem nos exige é uma coletividade abstrata que ganha “presença” através de modelos de comportamento amplamente divulgados. Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo jeito que todos,  seja lá quem for todos. Melhor se preocupar em ser você mesmo.
A normose não é brincadeira. Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer o que não se precisa. Você precisa de quantos pares de sapato? Comparecer em quantas festas por mês? Pesar quantos quilos até o verão chegar?
Não é necessário fazer curso de nada para se aprender a se desapegar de exigências fictícias. Um pouco de auto-estima basta. Pense nas pessoas que você mais admira: não são as que seguem todas as regras bovinamente, e sim aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.
Criaram o seu “normal” e jogaram a fórmula, não patentearam, não passaram adiante. O normal de cada um tem que ser original. Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros. É fraude. E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.
Eu não sou filiada, seguidora, fiel, ou discípula de nenhuma religião ou crença, mas simpatizo cada vez mais com quem nos ajuda a remover obstáculos mentais e emocionais, e a viver de forma mais íntegra, simples e sincera. Por isso divulgo o alerta: a normose está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.

CRIANDO ELOS.

Olá!
Obrigado por sua visita.
Fico muito feliz em ter você como meu convidado.
Sinto-me na obrigação de responder a muitas pessoas que gostariam de ter os textos que se encontram postados neste blog. É muito simples: basta postar um comentário, solicitando o envio do texto e aguardá-lo no seu e-mail. Com o texto, também seguem as orientações sobre as formatações inerentes.
Outras pessoas gostariam de ter seus textos postados no blog. Neste caso, solicito que encaminhem o material para famirapontes@gmail.com, a fim de que se possam dar as providências necessárias para a publicação.
Nunca é demais lembrar que o material a ser publicado deve manter o teor consoante com a natureza do blog. Nada de conteúdo estranhos a nossa órbita.
O blog também fornece, especificamente para acadêmicos e professores, sugestões de leituras, atividades, textos, links e sites referentes a Educação e Desenvolvimento Pessoal. Basta solicitar em comentários.
Nunca é demais agradecer a você, pela sua gentileza de me visitar. Aguardo seu contato.
Famir Apontes

terça-feira, 19 de abril de 2011

Criando Asas na Leitura

Algumas vezes é preciso apreciar a criação textual com olhos bem abertos e com a consciência leve.
Não sei quem escreveu o texto abaixo, mas fica a minha admiração pela lucidez das palavras. Se alguém souber a autoria, é só postar.


É preciso criar uma nova história.

Sempre é preciso saber
Quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela
Mais do que o tempo necessário
Perdemos a alegria e o sentido das  outras etapas
Que precisamos viver

Encerrando ciclos... Fechando portas...
Terminando capítulos.

Não importa o nome que damos,
O que importa é deixar no passado os momentos
Da vida que já se acabaram.

Foi despedido?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu  para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada
Desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo
Se perguntando por que isso aconteceu...
Pode dizer para si mesmo, que não dará mais um passo
Enquanto não entender as razões que levaram certas coisas,
Que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente
Transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos:
Seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã,
Todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante,
E todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no passado e no presente,
Nem mesmo quando tentamos entender as coisas que nos acontecem
O que passou não voltará!

Não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios,
Filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais,
Amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora
E não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam e melhor que fazemos
É deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja)
Destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos,
Vender ou doar livros que tem.

Tudo neste mundo visível
É uma manifestação do mundo invisível,
Do que está acontecendo em nosso coração...
E o desfazer-se de certas lembranças,
Significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora.
Soltar.
Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas
Portanto às vezes ganhamos, às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo.
Não espere que reconheçam o seu esforço, que descubram o seu gênio,
Que entendam o seu amor.

Pare de ligar  sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa,
Que mostra como você sofreu com determinada perda!

Isso o estará apenas envenenando e nada mais.
Não há nada perigoso que rompimento amorosos que não são aceitos,
Promessas de emprego que não tem data marcada para começar,
Decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo:
Diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará...




quinta-feira, 14 de abril de 2011

SOLUÇÕES CRIATIVAS

Algumas soluções são realmente bem criativas. Veja a solução criativa de um internauta, para a confusa situação ortográfica do Português. Pena que eu não tenha o nome do autor. Se alguém souber, por favor publique.

A “evolução” da ortografia
Eis aqui um programa de cinco anos para resolver o problema da falta de autoconfiança do brasileiro na sua capacidade gramatical e ortográfica.
Em vez de melhorar o ensino, vamos facilitar as coisas, afinal, o português é difícil demais mesmo. Para não assustar os poucos que sabem escrever, nem deixar mais confusos os que ainda tentam acertar, faremos tudo de forma gradual.
No primeiro ano, o Ç vai substituir o S e o C sibilantes, e o Z substituirá o S suave. Peçoas que aceçam a internet com freqüência vão adorar, principalmente os adoleçentes. O C duro e o QU em que o U não é pronunciado cerão trokados pelo K, já ke o com é ekivalente. Iço deve akabar kom a konfuzão, e os teklados de komputador terão uma tekla a menos, olha co  ke koisa prática e ekonômika.
Haverá um aumento do entuziasmo do públiko no çegundo ano, kuando o problemátiko H mudo e todos os acentos, inkluzive o TIL, çeraum eliminados. O CH cera çimplifikado para X e o LH para LI ke da no mesmo e e mais fácil. Iço fará kom ke palavras como “onra” fikem 20% mais kurtas e akabara kom o problema de caber komo ce eskreve xuxu, xá e xatiçe. Da mesma forma, o G co cera uzado kuando o com for komo em “gordo”, e çem o U porke naum cera preçizo, já ke kuando o çom for igual ao de G em “tigela”, uza-çe o J para facilitar ainda mais a vida da gente.
No terçeiro ano, a açeitaçaum publika da nova ortografia devera atinjir o estajio em ke mudanças mais complikadas çeraum possíveis. O governo vai enkorajar a remoçaum de letras dobradas que alem de desneçeçarias çempre foraum um problema terivel para as peçoas, que akabam fikando kom teror de soletrar. Alem diço, todos kokordaum ke os çinais de pontuaçaum komo virgulas dois pontos aspas e traveçaum çaum difíceis de usar e preçizam kair e olia falando cério já vaum tarde.
No kuarto ano todas as peçoas já çeraum reçecptivas a koizas komo a eliminaçaum do plural nos adjetivo e nos substantivo e a unifikaçaum do U nas palavra toda ke termina kom L como fuziu xakau ou kriminau ja ke afinau a gente fala tudo iguau e açim fica mais façiu. Os kariokas talvez naum gostem de akabar kom o plurau porke eles gosta de eskrever xxx nos finau das palavra vaum akabar entendendo. Os paulista vaum adorar. Os goiano vaum kerer aproveitar para akabar com o D nos jerundio mas ai tambem ja e eskuliambaçaum.
No kinto ano akaba a ipokrizia de ce kolocar R no finau dakelas palavras no infinitivo ja ke ninguem fala mesmo e tambem U ou I no meio das palavra ke ningem pronunçia como U ou I, i ai im vez di çi iskreve pur ezemplu kem ker falar kom ele vamu iskreve kem ke fala kum eli ki e muito milio çertu? Os çinau di interogaçaum i di isklamaçaum kontinuam pra gente cabe kuando algem ta fazendu uma pergunta ou ta isclamandu ou gritandu kom a jenti i o pontu pra jenti sabe kuandu a fraze akabo.
Naum vai te mais problema ningem vai ter mais Eça barera pra çua açençaum çoçiau i çegurança pçikolojika todu mundu vai iskreve sempri çertu o çi intendi muitu melio i di forma mais façiu e finaumenti todu mundo no Brazil vai cabe iskreve direitu ate us jornalista us publicitariu us blogeru us advogado us iskrito i ate us pulitiko i us exprezidenti olia co ki maravilia!

O que vocês acharam??

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Curso sobre Distúrbios da Aprendizagem - On line! Sugestão

http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao37361&id=37672&url=cursos/disturbios-de-aprendizagem

A declaração mais craitiva do quadrimestre

"Isso sim é que é emprego. Nem comecei a trabalhar e já ganhei aumento"

Tiririca. Deputado Federal. (Comentando o aumento salarial concedido aos congressistas no início deste ano.)

Criando desafios!!!

Amigos criadores,
Estamos criando um desafio: por 24 horas, cada criador deve produzir soluções para os problemas, sem reclamar. Ou seja: 1 dia sem reclamações, só criação de alternativas. Quem topar posta os resultados!
Famir

Adeus à competição, a Deus a criação!

Adeus à competição, a Deus a criação!
Diz-se que a competição é a alma da vitória. Entendo que não. Considero a competição a mola propulsora do estresse. Viver para competir parece vazio em si mesmo. A competição não um componente da natureza, é um desvio da consciência humana. Os animais não competem entre si. As árvores e os outros seres da biosfera não estão entrelaçados por elos competitivos. Não serão vencedores, se todos não vencerem.
As pessoas, ao contrário, competem entre si. Vivem emaranhadas de competição: competem no trânsito para ver quem corre mais, quem ultrapassa mais, quem tem o carro mais bonito e luxuoso, quem atropela mais e até quem morre mais imbecilmente, infringindo a lei. Competem no trabalho para sentir quem ganhará mais, quem obterá mais proximidade com os chefes, quem se aproveitará mais das circunstâncias declaradas de oportunidade, quem derrubará mais o outro. Competem em casa para ganhar mais razão nas discussões, mais o controle do controle remoto, a coxa do frango, o espaço no sofá grande, o direito de não fazer o que deve ser feito e aí por diante.
A competição é um câncer meio ao contrário, ela se enraíza na consciência com força e tamanho gigantescos, depois vai se auto-minguando, até extirpar-se por si mesmo, pelo esvaziamento de sentido. Afinal competir pra quê?
É óbvio que os auto-ajudistas, doutrinados pela competitividade de plantão, torcerão o nariz em puro sinal de desdém à idéia de que a competição aprisiona o ser humano a uma consciência menor, embora todos saibam claramente que a competição acirra a divagação sobre a existência de vencedores e fracassados. Essa gente intumesce a mente dos competidores, dando-lhes a ilusão de que devem temer o fracasso. Todo fracasso é aparente. A sabedoria indiana ensina que o fracasso é apenas uma vitória que ainda não chegou. Nutrir a consciência com o preceito de que a competição é mola propulsora da vida é o mesmo que tomar veneno e esperar que o outro morra...
A mola propulsora da vida é a criação!
Toda ação inteligente é criativa, não competitiva. É, à criação, a quem devemos todas as benesses da natureza. Afinal, o que faz a natureza senão criar? E o que fará se não criar? O que fez Deus, além de criar e velar, a fim de que sua criação jamais se extingua? O que fazem os animais além de criar e ser substância para a criação da natureza?
Nada compraz mais a mente do que a criação. Os pilares da criação são inexoráveis. Sabe-se bem: ninguém será melhor ou pior que Jesus, Newton, Galileu Galilei, Getúlio Vargas, Eva (a primeira), Rittler, Cora Coralina, José Saramago, e tantos, porque estes imprimiram no universo e na inteligência a marca indelével de suas criações. Assim como também milhões de anônimos o fizeram e fazem. Deixaram e deixam um legado de criações impagáveis, pois seus valores utilitários superam em muito os monetários. Quem inventou a torneira? Quem se utilizou pela primeira vez de um martelo? Quem se inebriou com idéia de armazenar fogo em fósforos?
A criação é a inteligência da vida. A criação é a única força capaz de produzir resultados tangíveis.
Homens e mulheres prenunciam seus corpos e mentes ao preparo para a criação. A inspiração para a maternidade e paternidade é um instinto de criação herdado da natureza. Tanto o é que o maior bem de um homem e uma mulher são suas criações, são seus filhos. E os filhos, não coincidentemente se denominam de “crianças”.
Nós somos a criação da inteligência divina e criamos para ela, seja lá de que forma ela se manifeste em nós, por isso sempre para a fome, criamos alimentos; para a pobreza, criamos riqueza; para os problemas, criamos soluções; para as tristezas, criamos alegrias, e para incertezas, criamos a fé.
Adeus à competição, a Deus a criação!
Estamos no lastro da criação.
Criar é a nossa vida.
Competir é um equívoco.
Famir Apontes
Amigos criadores, por favor criem comentários sobre o texto.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Venha para um blog de fricção...

Vamos friccionar as ideias... Criar será nosso lema. Aqui não diga o que já foi dito. Por favor crie. Mostre sua capacidade criativa, sua energia de vida. Viver é criar. Se aceitar o desafio, venha. Um alerta importante: não estmaos aqui para competir. Esqueça a competição. Abandone a consciência competitiva. O outro não é uma ameaça. O nosso tempo deve ser  ocupado em criação.